Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 29 de julho de 2012

Dilma cobra manutenção de empregos no setor automobilístico!

Dilma cobra manutenção de empregos no setor automobilístico - da Carta Capital

 A presidenta Dilma Rousseff cobrou nesta sexta-feira 27, em Londres, os empresários do setor automobilístico a contrapartida à redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os automóveis e a desoneração do tributo aos eletrodomésticos da linha branca e móveis.

O governo federal quer a garantia de empregos nas montadoras em meio à crise da General Motors (GM), que anunciou o plano de demissões na montadora em São José dos Campos (SP).
Segundo Dilma, o governo faz estudos para promover uma série de desonerações, mas espera o retorno dos incentivos fiscais e financeiros.

“Damos incentivo para garantir emprego e eles precisam saber que é por esse único motivo”, disse antes de almoçar com atletas brasileiros na capital inglesa.

Na última semana, o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos pede a interferência do governo para evitar demissões na GM. Após isso, a direção da montadora foi chamada a dar explicações no Ministério da Fazenda.

Em maio, o governo federal reduziu o IPI para os carros até 31 de agosto, mas condicionou a medida à manutenção do nível de empregos no setor. A GM, no entanto, alega que o compromisso era com a manutenção do nível de emprego. Isso estaria ocorrendo em São Caetano, em Gravataí (RS), e para a futura fábrica de motores de Joinville (SC).

A presidenta também declarou ser impossível que o Brasil não sofra os impactos da crise econômica internacional, que afeta a Europa e os Estados Unidos. Mas ressaltou que a economia do Brasil, mesmo sob dificuldades, registrou crescimento e segue nesta tendência, incluindo o equivalente à população “de uma Argentina” na classe média. “O Brasil não é uma ilha. Todos os países do Brics [Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul] estão sendo afetados.”

Dilma acrescentou também que os principais desafios do governo são “saúde e educação”. Segundo ela, as cobranças da população aumentaram a partir do momento que mais pessoas conquistaram melhorias salariais e qualidade de vida. A mandatária ainda reiterou que o governo se esforça para garantir “o caminho da estabilidade com a inflação sob controle”, reforçando o discurso do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, no evento Global Investment Conference, também em Londres. Segundo o chefe do BC, a economia brasileira “está pronta” para crescer 4%, em bases anuais, no segundo semestre de 2012.

Com informações Agência Brasil.

Link:

http://www.cartacapital.com.br/economia/dilma-cobra-manutencao-de-empregos-no-setor-automobilistico/

Nenhum comentário: