Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 4 de agosto de 2012

Serra será 'cristianizado' em São Paulo? - por Marcos Doniseti!

Serra será 'cristianizado' em São Paulo? - por Marcos Doniseti!


Tenho vários motivos para acreditar que o candidato tucano à prefeitura de São Paulo, José Serra, será 'cristianizado' pelos tucanos (Alckmin em especial) nesta eleição. Inclusive, já há vários sinais de que isso já está acontecendo.

Um exemplo disso é que, recentemente, um secretário-adjunto da Secretaria de Justiça de SP fez uma reunião com funcionários para dar apoio a Celso Russomano, adversário de Serra, e Alckmin nada fez a respeito.

Assim, há muita chance de que Alckmin venha a 'cristianizar' Serra, esvaziando a candidatura do paulistano da Mooca.

Afinal, qual é o interesse de Alckmin (e também de Aécio) em que Serra vença esta eleição?

Nenhum, pois caso Serra venha a ser  vitorioso, ele poderá tentar uma candidatura (ao governo de SP ou até à Presidência da República) em 2014, prejudicando o atual governador paulista, que terá um adversário a mais para derrotar.

Aliás, como Serra é especialista em abandonar mandatos para se candidatar a outros, mais importantes, tal como já demonstrou em inúmeras oportunidades, não é de se duvidar de que ele mesmo venha a se candidatar em 2014, seja para o governo de SP, seja para a Presidência da República. E isso prejudicaria fortemente os interesses e os planos de Alckmin e, também, de Aécio Neves para eleições de 2014.

Inegavelmente, um Serra vitorioso agora acabaria criando muitos problemas tanto para Alckmin, como para Aécio. Ambos seriam prejudicados por uma eventual vitória de Serra na eleição para a prefeitura da capital paulista. 

Já um Serra derrotado, enterraria a carreira política deste, jogando o PSDB nacional no colo de Alckmin e de Aécio, que poderiam se entender sem se preocupar com os movimentos políticos de um Serra prefeito. Este administraria e controlaria o terceiro maior orçamento do Brasil, que é o da prefeitura de SP, cuja arrecadação em 2012 chegará a R$ 39 bilhões, sendo inferior apenas às do governo federal e do governo do estado de SP. 

Desta forma, com um Serra derrotado agora, sobraria apenas Alckmin e Aécio no comando do PSDB e ficaria muito mais fácil unir o partido em torno da candidaturta presidencial de um deles em 2014 (e que, provavelmente, será a de Aécio) e também em 2018, quando Alckmin poderá ser o candidato, caso Aécio seja derrotado pela presidenta Dilma em 2014. Aliás, tudo indica que é isso que acontecerá, a julgar pelos resultados das mais recentes pesquisas, como a da CNT/Sensus de Julho de 2012, que mostrou Dilma com 75% das intenções de voto (votos válidos), contra apenas 25% de Aécio.

Além disso, uma vitória de Serra seria vista, também, como uma vitória de Kassab, que indicou o vice de Serra (Alexandre Schneider) nesta eleição e que o apóia intensamente.

E com Serra vitorioso na eleição municipal deste ano, o comando do PSDB paulista continuaria fortemente dividido entre ele e Alckmin, enfraquecendo o atual governador paulista e isso acabaria ajudando Kassab na sua tentativa de vencer a eleição estadual de 2014 ou, pelo menos, tentar uma vaga no Senado, o que entraria em choque com os planos de Alckmin.

Afinal, como é que Serra poderá negar apoio para Kassab, depois que este o apoiou na eleição municipal e escolheu o vice de Serra (o ex-tucano Alexandre Schneider)? Sem chance.

Serra, assim, estará em débito com Kassab e terá que apoiá-lo caso o mesmo venha a se candidatar em 2014, independente do cargo que vier a tentar, seja o governo do estado de SP (enfrentando Alckmin) ou para o Senado, enfrentando um candidato tucano.

Portanto, um Serra vitorioso representará uma ameaça direta para os planos políticos futuros de Alckmin de se reeleger governador em 2014, pois Serra não ficará contra Kassab, que, muito provavelmente, tentará se eleger governador em 2014, podendo vir a se tornar um forte adversário de Alckmin, afetando os planos deste de tentar se reeleger para o governo do estado .

Um Serra vitorioso também poderá ameaçar a candidatura presidencial de Aécio em 2014, obrigando este a fazer um acordo com ele. Como prefeito da capital paulista, Serra iria exigir, no mínimo, influenciar na composição da chapa de Aécio, talvez indicando o Vice-Presidente, e acabaria contribuindo para dividir e enfraquecer ainda mais o PSDB nacional.

Enfim, um Serra vitorioso nesta eleição para a prefeitura de SP tornará muito mais difícil e complicado, para Alckmin e Aécio, conseguirem atingir os seus objetivos, seja no plano estadual (eleição de 2014), seja no federal (eleições presidenciais de 2014 e de 2018).

Logo, não seria nada bom para Aécio e Alckmin ter um Serra vitorioso em SP.

Serra, com certeza, deve saber disso, mas também deve acreditar que o apoio do PIG paulista lhe dará a vitória. Afinal, a Grande Mídia do estado foi imensamente beneficiada por ele nos governos municipal e estadual de SP, assinando contratos milionários, e sem licitação, de assinaturas de publicações como Folha, Estadão, Veja e Época.

Portanto, vamos acompanhar essa campanha à prefeitura de SP, pois é claro que ela tem importância nacional e terá reflexos nas próximas eleições, aos governos estaduais e à Presidência da República, em 2014.

Obs: A expressão 'cristianização' surgiu com a eleição presidencial de 1950, quando o PSD getulista lançou a candidatura de Cristiano Machado, mas a maior parte das suas lideranças apoiou a candidatura do ex-Presidente Getúlio Vargas, que acabou vencendo com grande facilidade, obtendo 48,7% dos votos.

Desde então, quando um candidato não consegue sequer o apoio dos líderes do seu próprio partido se diz que o mesmo foi 'cristianizado'.

Tudo indica que é isso que acontecerá com José Serra nesta eleição à prefeitura de SP. 

Links:

Serra e Russomano estão empatados, diz Ibope:

http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2012-08-03/serra-e-russomanno-estao-empatados-diz-pesquisa-ibope.html

Aprovação de Dilma chega a 75,7%, mostra pesquisa CNT/Sensus:

http://www.pt.org.br/noticias/view/recorde_dilma_tem_aprovacaeo_popular_de_757_aponta_pesquisa_cnt

Pesquisa CNT/Sensus (na íntegra):

http://www.pt.org.br/arquivos/PESQUISA_CNT_JULHO_2012.pdf

 O mensalão tucano da Grande Mídia de SP no valor de R$ 250 milhões:

 http://www.viomundo.com.br/denuncias/serra-psdb-educacao-midia-acoes-entre-amigos.html

Nenhum comentário: