Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

BNDES destina mais R$ 2,32 bilhões para a Usina Hidrelétrica Jirau!

BNDES destina mais R$ 2,32 bilhões para a Usina Hidrelétrica Jirau, em construção em Rondônia

28/09/2012 - Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – Recursos suplementares no valor de R$ 2,32 bilhões serão concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a Usina Hidrelétrica Jirau, no Rio Madeira, no município de Porto Velho (RO). O anúncio foi feito hoje (28), pelo banco.

Segundo informou o BNDES, por meio de sua assessoria de imprensa, o novo empréstimo permitirá a ampliação dos investimentos da sociedade de propósito específico (SPE) Energia Sustentável do Brasil no projeto. O orçamento totaliza R$ 15,7 bilhões. A potência instalada da usina ganhará aumento de 450 megawatts (MW). Quando estiver operando, ela terá capacidade total de 3.750 MW.

O número de geradores subirá de 44 para 50.

Em 2009, o BNDES concedeu empréstimo para as obras da Usina Jirau no valor de R$ 7,2 bilhões.

Ela se inclui entre os maiores projetos de geração elétrica em construção no Brasil, dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e se distingue por inovar na área ambiental, na medida em que prevê a opção de captar receitas adicionais por meio da comercialização de créditos de carbono, destacou o banco.

A primeira unidade geradora da usina tem entrada em operação prevista para janeiro de 2013. A última deverá começar a funcionar em 2015. O projeto envolve a criação de cerca de 46 mil empregos diretos e indiretos.

Os novos recursos aprovados pelo BNDES serão aplicados também na instalação do sistema de linhas de transmissão, que ligará a usina à estação coletora. A SPE Energia Sustentável do Brasil é controlada pelo Grupo GDF Suez, que detém 50,1% do capital. A Eletrobras, por meio das empresas Chesf e Eletrosul, e a empresa Camargo Corrêa são também sócias no projeto.
 
Edição: Aécio Amado

Link:

Nenhum comentário: