Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Mesmo com suspensão do Paraguai, Mercosul apoia 19 projetos no país!

Mesmo com suspensão do Paraguai, Mercosul apoia 19 projetos no país -03/09/2012  - Renata Giraldi* - Repórter da Agência Brasil


Brasília – A suspensão temporária do Paraguai do Mercosul não afetou 19 projetos em vigência no país, vinculados ao Fundo para a Convergência Estrutural do Mercosul (Focem), segundo a Secretaria de Economia e o Ministério das Finanças paraguaio. No total, as iniciativas envolvem US$ 829 milhões. De acordo com autoridades do país, os projetos foram negociados nos últimos seis anos. Um deles é relativo à Itaipu Binacional, no valor de US$ 400 milhões.

O Paraguai está suspenso do bloco após dúvidas sobre a destituição do então presidente Fernando Lugo, em junho. Para os presidentes Dilma Rousseff, Cristina Kirchner (Argentina) e José Pepe Mujica (Uruguai), Lugo não teve o tempo necessário para se defender no processo de impeachment, que foi definido em menos de 24 horas.

A Secretaria de Economia e o Ministério das Finanças do Paraguai divulgaram a relação dos 19 projetos em curso vinculados ao Mercosul. Há ações nas áreas de indústria e comércio, obras públicas e comunicações, agricultura e pecuária, meio ambiente, habitação, ciência e tecnologia, saúde pública e turismo.

Anualmente, o valor do Focem é US$ 100 milhões com contribuições integradas dos sócios do Mercosul. O Brasil é o que mais colabora, com 70%. O restante é repassado pela Argentina, pelo Uruguai e pelo Paraguai. Segundo as autoridades paraguaias, o Paraguai é país que mais recebe recursos do Focem, 48%.

Paralelamente, a União Industrial Paraguaia (UIP) marcou para esta semana uma série de debates sobre a situação do país no Mercosul, após a suspensão. O objetivo é avaliar os impactos da decisão sobre a economia paraguaia. Pesquisadores, diplomatas e empresários foram chamados para o debate.
 
*Com informações da agência pública de notícias do Paraguai, Ipparaguay // Edição: Juliana Andrade

Link:

 http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-09-03/mesmo-com-suspensao-do-paraguai-mercosul-apoia-19-projetos-no-pais

Nenhum comentário: