Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Índice de rejeição define resultado do 2o. turno em SP! - por Marcos Doniseti!

Índice de Rejeição define resultado do 2o. turno em SP! - por Marcos Doniseti!



A mais recente pesquisa do Datafolha, divulgada ontem, mostrou os seguintes resultados:

Intenção de voto:


Haddad 49%;

Serra 32%.

O interessante é que o índice de Rejeição dos dois candidatos parece ser a imagem invertida dos índices de intenção de voto de ambos.


Senão, vejamos:


Rejeição:


Haddad 34%;

Serra 52%.

Assim, é como se os eleitores que rejeitam Serra votassem em Haddad e os que rejeitam o candidato petista escolhessem o tucano.


Inclusive, até a diferença dos índices (Haddad com 34% de rejeição e Serra com 32% de intenção de voto; Serra com 52% de rejeição e Haddad com 49% de intenção de voto) está dentro da margem de erro da pesquisa do Datafolha.


O fato concreto é que a candidatura de Serra já nasceu num parto difícil. 


Ele foi obrigado a disputar prévias contra pré-candidatos sem nenhuma relevância política-eleitoral, um bando de anões políticos. E isso aconteceu mesmo com Serra já tendo sido presidenciável em duas oportunidades, senador, prefeito e governador de São Paulo.


Isso já demonstrava que existia uma resistência significativa ao seu nome dentro do próprio PSDB, como ficou claro durante o processo de prévias, quando várias lideranças e militantes o criticaram abertamente. 


Lembram-se do vídeo de Catarina Rossi (esposa de Clóvis Rossi, da 'Folha'), em uma reunião do PSDB, chamando Serra de palhaço? 


E como se não bastasse, ele obteve apenas 52% dos votos nestas prévias. Isso significa que 48% dos próprios tucanos rejeitaram a sua candidatura. 


Aliás, notem a semelhança estatística: 48% dos tucanos rejeitaram Serra nas prévias do PSDB e, agora, ele tem 52% de rejeição entre o eleitorado total da capital paulista.


Portanto, o resultado das prévias tucanas já apontava, desde o começo, que essa candidatura de Serra estava condenada ao fracasso. 


Afinal, se 48% dos tucanos, quase metade, não o suportam mais e rejeitaram Serra nas prévias, qual a surpresa dele ter, agora, 52% de rejeição em toda a capital paulista? Nenhuma, certo? 


O interessante é que nunca um candidato tucano foi tão rejeitado na capital paulista quanto Serra nesta eleição. Ele mesmo conseguiu vencer as eleições para governador, em 2008, e para presidente da República, em 2010, na cidade São Paulo. 

E é o eleitorado dessa mesma capital que, agora, o rejeita de forma inédita, tanto para ele, quanto para um candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo ou para qualquer outro cargo.


Isso demonstra que essa rejeição é exclusivamente dele, Serra, não do PSDB. 


É muito provável que um outro candidato tucano, um nome novo, que representasse uma renovação para o PSDB paulistano (como o de Haddad representa para o PT), e mesmo que não fosse tão conhecido do eleitorado quanto Serra, teria um resultado melhor do que o ex-governador, cuja imagem pessoal está fortemente desgastada. 


Com isso, fica claro que o PSDB errou em lançar a candidatura de Serra para prefeito de São Paulo. 


Porém, faltou uma liderança dentro do partido que enfrentasse Serra (tal como Lula enfrentou Marta, dentro do PT, para bancar a candidatura de Haddad) e abrisse os seus olhos, mostrando que o tempo dele já havia passado, e que era o momento de lançar algum nome novo nesta eleição. 

Mas, enquanto o PT tem Lula, que ousou dizer para Marta que, agora, era o momento de Haddad ser o candidato, o PSDB não teve ninguém que fizesse o mesmo pelos tucanos e que tivesse a ousadia de dizer à Serra que o tempo dele havia passado. 


Talvez FHC e Alckmin pudessem fazer o mesmo, caso tivessem se unido para tal. Como não ousaram fazer isso (principalmente no caso de FHC; Alckmin ainda resistiu, obrigando Serra a disputar as prévias) essa omissão abriu o caminho para mais uma candidatura do já desgastado ex-governador de São Paulo. 


Portanto, desde o início dessa campanha estava claro que muito dificilmente Serra seria o vitorioso desta eleição. 


É por isso que tudo aponta, neste momento, para a vitória de Haddad na eleição para a prefeitura da capital paulista. 


Link:


Serra vence prévia com 52% dos votos:


http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,serra-vence-previa-do-psdb-com-52-dos-votos-e-dirigentes-pedem-unidade-,853334,0.htm


Pesquisa Datafolha mostra Haddad 49% X 32% Serra:

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=196768&id_secao=1


Vídeo - Catarina Rossi ataca Serra:


http://www.youtube.com/watch?v=K96SGEVAtVU

Nenhum comentário: