Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

PSB e PT crescem nas eleições municipais; pequenos também se destacam!


PSB e PT crescem nas eleições municipais; pequenos também se destacam - da revista Fórum
Resultados do primeiro turno mostram queda no número de prefeitos eleitos pelos grandes partidos e crescimento de pequenas agremiações
PRedação
Além de ter vencido já no primeiro turno em duas das capitais mais importantes do Brasil, Belo Horizonte e Recife, o PSB também pode celebrar seu desempenho em número de prefeituras conquistadas. O partido de Eduardo Campos pulou da nona para a sexta posição na lista de prefeitos eleitos, conseguindo 128 administrações a mais do que tinha eleito em 2008.
Além do PSB, entre os grandes partidos só o PT conseguiu crescer em número de prefeituras, saltando de 550 para 628 administrações. O DEM, que já entrou na disputa desidratado pela formação do PSD de Gilberto Kassab, viu o número de eleitos despencar, passando de 495 prefeitos em 2008 para 275 agora, ficando próximo ao PR, o segundo com maior queda e que passou de 384 administrações para 272.
PMDB e PSDB recuaram 14% e 12%, respectivamente, no número de prefeitos eleitos (Marcelo Camargo/ABr)
Em relação às cidades com mais de 200 mil eleitores, 85 no país, 35 definiram seus prefeitos no primeiro turno, sendo que o PT foi o que mais elegeu prefeitos, oito. O PSDB venceu em seis cidades, o PMDB em quatro e o PSB novamente se destaca com cinco prefeituras, mais do que elegeu nos dois turnos em 2008 (quatro).
O segundo turno acontece em 50 cidades, e o PT pode ampliar sua liderança nesse segmento, já que disputa em cinco capitais e 17 outros municípios. O PSDB disputa em seis capitais e nove cidades do interior e o PMDB vai à volta final em três capitais e 13 outros municípios. Já o PSB vai ao segundo turno em Fortaleza (CE), Cuiabá (MT) e Porto Velho (RO) e em três municípios de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.
Dispersão de votos
Uma tendência observada na votação deste domingo é uma inversão da concentração de votos válidos nos três principais partidos do país, PMDB, PT e PSDB, agremiações que têm capilaridade nacional. Desde as eleições do ano 2000, o trio vinha aumentando sua participação no total de votos nas eleições municipais. Em números aproximados, haviam somado 46% dos votos válidos em 2000, 49% em 2004 e, em 2008, chegado a 50% do total. Nas eleições de 2012, voltaram ao patamar próximo ao de 12 anos atrás, 46,62%.
Isso se explica pela queda no número de prefeituras obtidas por PMDB e PSDB, que recuaram 14% e 12%, respectivamente, em prefeitos eleitos. Mas quem cresceu foram as agremiações menores, que estão fora do grupo dos dez maiores partidos. Com exceção do PTN, que caiu de 16 para 11 prefeituras, e do PSDC, que manteve o mesmo número de administrações (oito), outras doze agremiações menores conseguiram melhorar seu desempenho e aumentar também sua visibilidade.
O PTdoB foi o que mais cresceu proporcionalmente, passando de oito para 27 administrações (225%), seguido do PSL (15 para 23), do PSC (57 para 83) e do PRTB (11 para 16). Entre seus feitos no primeiro turno, o PTdoB foi o terceiro partido mais votado no pleito para vereador em Belo Horizonte, perdendo apenas para PSB e PT.
O PSOL elegeu o seu primeiro prefeito, Gelsimar Gonzaga, em Itaocara, interior do Rio de Janeiro, e ainda disputa o segundo turno em duas capitais, Belém e Macapá. Proporcionalmente, foi o que mais cresceu também em número de vereadores eleitos, passando de 25, em 2008, para 49 em 2012.
Entre os dez maiores partidos, o PT e o PSB foram os que mais cresceram em número de vereadores, com 22% e 18% a mais do que nas últimas eleições. O Partido dos Trabalhadores passou de 4.168 para 5.067, enquanto os socialistas foram de 2.956 para 3.484 vereadores em todo o país.
Link:

Nenhum comentário: