Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Serra volta a hostilizar repórter do UOL e acumula cinco agressões em uma semana!


Serra volta a hostilizar repórter do UOL e acumula cinco agressões em uma semana - da Rede Brasil Atual, 17/10/2012

Confrontado sobre distribuição de material anti-homofobia nas escolas públicas, o candidato do PSDB disse novamente para a jornalista procurar emprego na campanha de Fernando Haddad

São Paulo – O candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, José Serra, voltou a irritar-se com uma repórter do portal de notícias UOL na tarde de ontem (16). O tucano havia hostilizado a mesma jornalista no dia anterior, sugerindo à profissional que fosse trabalhar como assessora da campanha de Fernando Haddad, do PT, após ela ter-lhe dirigido uma pergunta sobre seu primeiro programa televisivo no segundo turno.
"O tom mais agressivo do senhor logo no primeiro programa é porque o senhor está dez pontos abaixo nas pesquisas?", questionou a repórter durante coletiva de imprensa.
"Vai lá pro Haddad", respondeu José Serra, dando-lhe tapinhas nas costas. "É a pauta dele. Você não precisa trabalhar pra ele. Ele já tem bastantes assessores, não precisa ter uma assessora a mais pra ele. Vai lá direto".
A questão apenas procurava esclarecer se o tucano era a favor de que as escolas públicas oferecessem aos alunos algum tipo de orientação contra o preconceito sexual.Ontem, o candidato do PSDB foi questionado pela mesma repórter sobre o “kit gay”, tema que dominou a discussão política em São Paulo nos últimos dias. A jornalista nem quis saber sobre as diferenças entre as cartilhas anti-homofobia elaboradas pelo governo do estado de São Paulo, na época em que José Serra era governador, e pelo Ministério da Educação, então comandada por Fernando Haddad.
"Candidato, sobre o “kit gay”, acho que está faltando esclarecer se o senhor concorda ou não com esse tipo de orientação nas escolas, com este tipo de material", colocou a repórter do UOL.
"Acho que não tá faltando esclarecer nada. É só ler. Você leu?", rebateu o tucano, de maneira muito semelhante ao que havia feito no mesmo dia com um jornalista da rádio CBN, durante a manhã.
"Estou perguntando se o senhor concorda".
"Mas eu estou perguntando se você leu".
"Eu li".
"Se você leu acho que está tudo clarinho".
"Mas eu estou perguntando se o senhor concorda com a distribuição desse tipo de material nas escolas".
"Qual material?"
"De orientação sexual", interferem outros jornalistas, demonstrando interesse geral no assunto, e não apenas da repórter do UOL.
"Por que eu concordo? Isso foi em 2009!"
"Mas o senhor concorda ou não?"
"Foi feito em 2009, no meu governo. O resto é brincadeira".
Mais tarde, os profissionais da imprensa voltaram a questionar o tucano sobre o assunto.
"A gente quer saber se o senhor concorda ou não com este tipo de material, só isso que a gente quer saber", pergunta a jornalista do UOL.
Serra dá um sorriso sem graça.
"Tá, vai lá com o Haddad e trabalha com ele. É mais eficiente".
É a sexta vez em menos de vinte dias que José Serra hostiliza trabalhadores da imprensa em São Paulo durante sua campanha para a prefeitura. A primeira ofensa da série ocorreu no dia 28 de setembro, quando o tucano chamou um repórter da RBA de “sem-vergonha” após ser questionado sobre seu plano de governo. Depois, ao analisar a repercussão negativa que teve a declaração de seu candidato, o PSDB divulgou nota acusando o profissional de ter sido enviado pelo PT para tumultuar a coletiva.

Na semana passada, dois repórteres da TVT foram ignorados pelo candidato do PSDB, em duas ocasiões diferentes, única e exclusivamente pelo fato de trabalharem para a emissora. Nesta semana, o tucano já foi agressivo com a reportagem da rádio CBN e, por duas vezes, com a profissional do UOL.

link:

Nenhum comentário: