Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 5 de janeiro de 2013

Aumenta confiança do comércio na economia, indica FGV!


Aumenta confiança do comércio na economia, indica FGV

04/01/2013 - 10h41 - Cristiane Ribeiro -Repórter da Agência Brasil

A Grande Mídia tenta derrubar o otimismo dos brasileiros com a economia, mas não consegue. Quem mandou não combinar com o povo...
Rio de Janeiro – O Índice de Confiança do Comércio (Icom), que mede a satisfação e a expectativa de empresários do setor em relação à economia do país, subiu 1,5% no quarto trimestre de 2012, na comparação com o mesmo período de 2011. No trimestre encerrado em novembro, havia sido registrada alta de 1,4% na mesma comparação. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), que divulgou os dados hoje (4), o resultado mostra que o setor fechou 2012 em ritmo aquecido.
A pesquisa Sondagem do Comércio aponta que o aumento do Índice de Confiança do Comércio foi influenciado pela melhora da percepção dos empresários em relação à demanda na situação atual. O Índice da Situação Atual ficou 2,4% maior do que no mesmo período de 2011. De acordo com a FGV, 27% das empresas consultadas avaliaram o nível atual de demanda como forte e 14,5%, como fraca. No mesmo período de 2011, esses percentuais foram de 26,7% e 16,9%, respectivamente.
Entre novembro e dezembro de 2012, os empresários também se mostraram otimistas quanto aos próximos meses. Na comparação com o ano anterior, o Indicador Trimestral do Índice de Expectativas passou de 0,6% para 0,8%. O item que mais contribuiu para a alta foi a tendência dos negócios nos seis meses seguintes (de 0,7% para 1,1%).
A Sondagem do Comércio é feita pela FGV com base em informações fornecidas por 1.212 empresas do setor, que são responsáveis por um total de 116 mil empregos.
Edição: Juliana Andrade

Link:

Nenhum comentário: