Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 26 de janeiro de 2013

Bancos públicos aumentam participação na oferta de crédito para 47,6%!


Bancos públicos emprestam mais do que privados em 2012 - do Vermelho


O Banco Central (BC) divulgou nesta sexta-feira (25) os números que mostram que os bancos públicos aumentaram a concessão de crédito e emprestaram mais do que os privados nacionais no ano passado. Crédito ofertado pelos bancos públicos subiu para R$1,12 trilhão em dezembro, registrando um aumento de 27,2% em 2012. De acordo com o BC, em 2011, o crédito ofertado pelos bancos públicos foi R$883 bilhões.  


Ao mesmo tempo, as operações de crédito dos bancos privados nacionais cresceram 7%, atingindo a marca de R$ 850 bilhões, contra R$ 794 bilhões no fechamento de 2011. As instituições financeiras estrangeiras, por sua vez, registraram um crescimento de 9,6% no crédito no ano passado, para R$ 385 bilhões em 2011.

Com a atuação mais agressiva dos bancos públicos, com a oferta de taxas de juros mais baixas, estas instituições ganharam participação no mercado financeiro. Em dezembro de 2011, as instituições públicas detinham 43,5% do mercado de crédito nacional, parcela que se ampliou para 47,6% no fechamento de 2012. 

Já a parcela dos bancos privados nacionais recuou de 39,2%, no fim de 2011, para 36,1% no mês passado. E a participação dos bancos estrangeiros recuou de 17,3% para 16,3% nesta comparação.

"É verdade que durante o ano, houve um aumento de participação dos bancos públicos no sistema. Isso se deve à maior participação do crédito habitacional, que vem crescendo a taxas mais significativas. Cresceu em 2012 mais de 38%, enquanto que, a média do sistema, cresceu 16%. Os bancos públicos têm uma parcela importante neste segmento do crédito", declarou Tulio Maciel, chefe do Departamento Econômico do Banco Central.

Fonte: G1


Link:

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=204483&id_secao=2

Nenhum comentário: