Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Direitos trabalhistas garantiram crescimento, diz Brizola Neto!

Direitos trabalhistas garantiram crescimento, diz Brizola Neto

Para o ministro, a manutenção da legislação trabalhista, ao contrário do que dizem seus opositores, é 'mola propulsora do desenvolvimento e da distribuição da riqueza'
 
Por: Vitor Nuzzi, Rede Brasil Atual - Publicado em 22/02/2013

São Paulo – Foi a manutenção da legislação trabalhista que garantiu o crescimento nos últimos anos, afirmou ontem (21) à noite o ministro do Trabalho e Emprego, Brizola Neto, que esteve em São Paulo para a posse do novo superintendente regional, Carlos Frederico Zimmermann Neto. 

“Essa legislação, que é constantemente atacada como obstáculo ao desenvolvimento, é a verdadeira mola propulsora do desenvolvimento e da distribuição da riqueza. Ao contrário do que se diz, essa legislação marca a passagem de um país agrário, arcaico, para um país modernizado, industrializado”, discursou o ministro, destacando o aumento da formalização e da renda, além da política de valorização do salário mínimo.

Segundo ele, nos anos 1990 ocorreu o período de estabilização da moeda, mas não foram produzidas “políticas que desenvolvessem a economia” e também houve grande aumento da dívida pública. Ele afirmou que o país ainda tem desafios relacionados ao aumento da competitividade e a “gargalos logísticos”, mas não se pode falar em redução de custos que atinjam direitos trabalhistas.

Brizola Neto disse também acompanhar “com muita atenção” o andamento, na Câmara, dos projetos sobre terceirização. “Esse é um tema que precisa de definição, mas não pode haver precarização de direitos”, afirmou.

O novo superintendente tem perfil acadêmico. A posse foi feita justamente na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, no largo São Francisco, centro da capital. Formado em Curitiba, em 1983, 

Zimmermann fez doutorado e mestrado na USP e é professor universitário. Foi advogado-chefe na diretoria jurídica da Itaipu Binacional. Segundo ele, mesmo no estado mais desenvolvido do país ainda se encontram “velhas situações” que exigem presença do Estado. E citou casos de trabalho análogo ao escravo, trabalho infantil e desrespeito a portadores de deficiências, além de acidentes.

Estavam presentes ao ato representantes de cinco centrais, além do procurador-geral do Trabalho, Luis Camargo, e o secretário do Emprego e Relações do Trabalho do estado de São Paulo, Carlos Andreu Ortiz, ligado à Força Sindical.

Hoje (22) à tarde, o Ministério do Trabalho divulga os resultados de janeiro do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Link:

 

Nenhum comentário: