Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

terça-feira, 16 de abril de 2013

IGP-10 aponta inflação de apenas 0,18% em Abril!


Inflação registra ligeira queda na segunda prévia de abril - da Agência Brasil, via Vermelho


O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-S) ficou em 0,65% na segunda semana de abril, segundo o Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado ficou 0,06 ponto percentual abaixo da taxa da apuração anterior.


Cinco das oito classes de despesa que compõem o índice tiveram decréscimo. A principal contribuição foi a do grupo da alimentação, cuja taxa caiu de 1,49% para 1,37%. Nessa classe de despesas, destacaram-se as frutas (de 6,19% para 5,57%).

Também registraram decréscimo em suas taxas de variação os grupos habitação (de 0,73% para 0,62%), comunicação (de 0,31% para 0,24%), vestuário (de 0,46% para 0,4%) e educação, leitura e recreação (de 0,06% para -0,05%).

Já os grupos que tiveram acréscimo em suas taxas de variação foram saúde e cuidados pessoais (de 0,57% para 0,60%), despesas diversas (de 0,25% para 0,28%) e transportes (de 0,26% para 0,28%).

Índice Geral de Preços – 10

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) recuou em abril ao variar 0,18% na comparação com março (0,22%). No acumulado de 2013, o índice chega a 1,12%. Em 12 meses, o IGP-10 variou 7,45%, segundo a FGV. Em abril do ano passado a variação foi 0,7%.

Dos três subíndices que compõem o IGP-10, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) teve queda de 0,06%, em abril. Em março, a variação foi 0,11%.

O segundo subíndice utilizado para calcular o IGP-10, o de Preços ao Consumidor (IPC), registrou variação de 0,67% em abril ante 0,49%, em março. A principal influência positiva veio do item tomate, cuja taxa variou de 8,55% para 15,77%. Em sentido contrário, registraram decréscimos os itens passagem aérea (de -3,49 para -13,43) e alcatra (de -1,85 para -5,66).

Ainda segundo a FGV, o terceiro e último subíndice do IGP-10, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), registrou, em abril, variação de 0,65%, acima do resultado do mês anterior, de 0,37%. Os preços dos Materiais, Equipamentos e Serviços subiram 0,56%, frente a alta de 0,41% em março. O grupo Mão de Obra variou 0,73% em abril, ante alta de 0,32% em março.

O IGP-10 é calculado com base nos preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.


Fonte: Agência Brasil


Link:
http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=2&id_noticia=211156

Nenhum comentário: