Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 28 de abril de 2013

Oferta de crédito atinge 53,9% do PIB em Março!


Estoque de crédito cresce 1,8% em março, puxado por financiamentos habitacionais e do BNDES - 26/04/2013 - 11h27 - Kelly Oliveira - Repórter da Agência Brasil

Brasília – O estoque total de crédito do sistema financeiro chegou a R$ 2,426 trilhões, em março, com aumento de 1,8%, no mês, e 16,7%, em 12 meses. Esse saldo correspondeu a 53,9% de tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB). Em fevereiro, esse percentual estava em 53,3% e em março de 2012, em 49,3%.
De acordo com relatório do BC, “o crédito bancário, após discreta expansão no primeiro bimestre deste ano, apresentou crescimento mais significativa em março”. Segundo o BC, o aumento foi favorecido pelo crédito com recursos direcionados (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rual e de infraestrutura). Os financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o crédito habitacional foram os principais responsáveis pelo crescimento.

O aumento da oferta de crédito barateou o custo do mesmo, estimulando os investimentos e o consumo, o que foi fundamental para a redução do desemprego que tivemos a partir do governo Lula.
As concessões de crédito com recursos direcionados apresentaram expansão de 29,8% para pessoas físicas, de fevereiro para março. Para as empresas, houve crescimento de 16,2%.
“A evolução das operações no segmento livre foi condicionada por fatores sazonais [característicos de cada período], com aumento das concessões para pessoas jurídicas [empresas], associado à retomada gradual das atividades mercantis”. No caso das pessoas físicas (famílias), o BC avalia que houve moderação nas contratações.
Segundo os dados do BC, as concessões do crédito com recursos livres subiram 4,6% para pessoas físicas e 13,3% para as empresas, de fevereiro para março.
Edição: Juliana Andrade
Link:

Meu Comentário!
E dizer que quando acabou o governo FHC a oferta de crédito no Brasil era de ridículos 22% do PIB. 
Valeu, Presidente Lula!

Nenhum comentário: