Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

quarta-feira, 8 de maio de 2013

IGP-DI registra primeira deflação do ano, puxado por preços ao produtor amplo!


IGP-DI registra primeira deflação do ano, puxado por preços ao produtor amplo - Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil - 08/05/2013 - 9h50


Rio de Janeiro – O Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou deflação de 0,06% em abril de 2013. A queda de preços é a primeira registrada desde outubro de 2012, e é puxada principalmente pela queda do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do IGP-DI e caiu 0,39% no mesmo mês, depois de ter subido 0,12% em março.
Em março, a variação do IGP-DI havia sido positiva (0,31%). Em abril do ano passado também houve alta de 1,02%. O índice acumula variação de 6,83% em doze meses e, em 2013, soma 0,76%.
A queda de preços registrada pelo IPA foi puxada principalmente pelo subgrupo alimentos in natura, que desacelerou de 8,32%, em março, para 1,73%, em abril, baixando a variação dos bens finais de 1,18% para 0,4%.
Os bens intermediários também contribuíram para a variação menor do IPA. O item variou -0,26% em abril, ante -0,17% em março. As matérias primas brutas acompanharam o ritmo e aumentaram a queda de preços, de -0,78% em março para -1,5% em abril.
Os outros componentes do índice registraram variação positiva. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), responsável por 30%, aumentou 0,52% em abril, taxa menor que a de março (0,72%). Já o Índice Nacional da Construção Civil (INCC), que pondera 10% do IGP-DI, variou 0,74%, superando os 0,5% do mês anterior.
Edição: Denise Griesinger
Link:

Nenhum comentário: