Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 8 de junho de 2013

Datafolha diz que aprovação do governo Dilma caiu para 57%! - por Marcos Doniseti!

Datafolha diz que aprovação do governo Dilma caiu para 

57%! - por Marcos Doniseti!


Piora das expectativas da população brasileira com 

relação ao futuro do país e às suas condições de vida 

explicam a queda da aprovação do governo Dilma



Dilma precisa reforçar a comunicação com a população, mostrando que o país continuará crescendo, com estabilidade econômica e gerando empregos e melhores salários. E é preciso mostrar o que o governo está fazendo para conseguir atingir tais objetivos. Vá para o rádio e para a TV, Presidenta Dilma, e se comunique com o povo brasileiro, pois a Grande Mídia esconde as importantes realizações do seu governo.

Segundo pesquisa do Datafolha divulgada hoje, a aprovação do governo Dilma teria caído de 64% para 57%. 

Mas o curioso é que não foi o índice de ruim-péssimo do governo Dilma que subiu (este ficou virtualmente estável, indo de 7% para 9%, ou seja, apenas oscilou) mas o de Regular, que passou de 27% para 33%. 

É como se estas pessoas (estes 6 p.p.) estivessem de prontidão, esperando para ver se a catástrofe econômica e social anunciada pela Grande Mídia vai acontecer ou não. 

Se esta não se confirmar, então a popularidade de Dilma deverá subir novamente. 


Um dado relevante da pesquisa Datafolha é que apenas 9% dos brasileiros consideram o governo Dilma como sendo ruim/péssimo. 

Isso é pouco e totalmente insuficiente para que ela seja derrotada em uma eventual eleição presidencial. 

Tanto isso é verdade que ela ainda teria 58,6% dos votos válidos, de acordo com o próprio Datafolha, caso a eleição presidencial fosse hoje e este percentual seria obtido já no primeiro turno. Nem Lula conseguiu isso. 

Além disso, numa campanha presidencial, Dilma teria o horário eleitoral no rádio e na TV para mostrar o que está fazendo e que, é claro, a Grande Mídia não mostra, como as três grandes usinas hidrelétricas que estão sendo construídas atualmente (Belo Monte, Jirau e Santo Antônio). Somente nestas três obras o valor investido pelo Governo brasileiro chega a R$ 50 bilhões.

Além disso, com pesquisa do instituto que pertence à família Frias, do Tavinho Ditabranda, é sempre bom manter uma certa desconfiança.

As últimas eleições para prefeito de SP, Governador de SP e para Presidente da República que o digam. Nestas, como é da lembrança de todos, tivemos pesquisas do Datafolha tomando um rumo muito diferente das demais.

Pode até ser que, depois de quase um semestre inteiro com um permanente e maciço noticiário midiático apocalíptico a respeito do Brasil, Dilma perdesse alguns pontos em sua altíssima popularidade. 


E depois de quase seis meses apanhando calada, seria até surpreendente que a popularidade de Dilma ficasse intacta. Agora, pelo tamanho da surra que levou da Grande Mídia, até que a queda da popularidade do governo Dilma foi pequena. 

Queda real, mesmo, foram os 2 p.p. de ruim-péssimo, que passou de 7% para 9%. 

Outros 6 p.p. foram de Ótimo/Bom para Regular, o que não deixa de ser algo positivo. Quem sai de ótimo/bom para regular é porque não rejeita inteiramente o governo, mas ao ver um noticiário tão ruim, acaba ficando na dúvida sobre o que está acontecendo e qual será o rumo do país. E ao surgirem dúvidas na mente das pessoas, elas começam a se questionar se o governo está fazendo um trabalho tão bom quanto pensavam. Daí para começar a considerar que o governo Dilma é regular não precisa muito. 

A pesquisa Datafolha mostra, claramente, que foram as dúvidas sobre o futuro do país e das suas condições de vida que a Grande Mídia conseguiu enfiar na mente das pessoas a razão principal para a queda da aprovação do governo Dilma. 

Segundo o Datafolha 'Para 51%, a inflação vai subir. Em março, esse índice era de 45%. A mesma tendência pode ser observada em questões sobre desemprego, poder de compra do salário, situação econômica do país e do próprio entrevistado.".

Por isso mesmo é que Dilma tem que liderar a luta política contra essa oposição nefasta e as mentiras e manipulações da Grande Mídia. 

Dilma tem que tentar modificar as expectativas que a população tem sobre o futuro do país e das suas condições de vida, mostrando que a situação do Brasil é boa e que o mesmo continuará crescendo e melhorando a vida da população. 

Desta maneira, a Grande Mídia conseguiu, depois de quase seis meses de massacre midiático diário, incutir na mente de uma parcela dos brasileiros, que o país não está sendo tão bem governado quanto eles pensavam, alterando as expectativas de uma parcela da população, embora nada de trágico tenha acontecido no país neste período. 

E é claro que o governo Dilma, além de mexer positivamente com as expectativas da população, tem que manter a inflação controlada, principalmente a dos bens e serviços largamente consumidos pela população, e continuar gerando novos empregos e aumentando os salários e o poder de compra dos trabalhadores. 

Mas, sinceramente, prefiro aguardar a próxima pesquisa CNI/Ibope para se constatar se a queda da popularidade de Dilma, de fato, aconteceu, e qual foi a intensidade da mesma. 


Afinal, não duvido que o Datafolha tenha dado uma 'turbinada' nessa queda. 

Independente disso, o fato é que Dilma precisar ser mais dura com a Grande Mídia, rebatendo as mentiras e deformações feitas por esta a respeito do Brasil (principalmente na questão econômica e social), e convocar mais horários nacionais de rádio e TV para falar à população, a fim de tranquilizá-la com relação às perspectivas econômicas e sociais do país, mostrando que este continua crescendo, com inflação em queda, investimentos produtivos em expansão, salários aumentando e que por isso não há motivos maiores para preocupação por parte dos brasileiros. 


Assim, mesmo que a queda da aprovação de seu governo não tenha sido tão elevada quanto a apontada pelo sempre suspeito Datafolha, Dilma tem mais é que subir ao ringue e travar o bom combate contra essa Grande Mídia reacionária, manipuladora, desonesta e mentirosa.

Afinal, Política é luta, combate. Quem não está disposto à lutar, que fique de fora da mesma.

Simples assim.



Link:

Pesquisa Datafolha de Junho de 2013:

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/06/1292099-governo-dilma-tem-57-de-aprovacao-apos-queda-de-8-pontos-diz-datafolha.shtml


Dilma continua favorita para 2014 - por Fernando Rodrigues:

http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/2013/06/08/mesmo-com-queda-dilma-supera-lula-e-fhc-com-folga/?fb_action_types=og.recommends&fb_source=other_multiline

Nenhum comentário: