Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Endividamento das famílias recua em Junho!

Endividamento das famílias recua em junho, segundo a CNC

25/06/2013 - 11h03 - Flávia Villela - Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – Em junho, 63% das famílias encontram-se endividadas com cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, empréstimo, prestação de carro e seguro. O resultado é menor que o de maio passado, quando o endividamento alcançou 64,3% das famílias entrevistadas e maior na comparação com junho do ano passado, quando o  percentual de endividados chegou a 57,3%.
Os dados foram divulgados hoje pela Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O número de famílias com contas em atraso recuou tanto em relação ao mês anterior como na comparação com o mesmo período de 2012. 

O percentual de famílias inadimplentes era de 23,2% em junho de 2012 e de 21,6% em maio deste ano, ante 20,3% em junho deste ano. Já o percentual de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso recuou 0,3 ponto percentual em junho, na comparação com maio e com junho de 2012 (de 7,5% para 7,2%).

O estudo mostra ainda que, apesar do recuo do percentual de famílias endividadas em junho de 2013, o indicador encerrou o segundo trimestre do ano em patamar mais elevado que o observado no trimestre anterior e em igual período do ano passado. O resultado, segundo a pesquisa, aponta moderação das famílias tanto em relação à contratação de novos empréstimos e financiamentos quanto em relação ao consumo.

A proporção das famílias que se declararam “muito endividadas” aumentou no mês de junho pelo terceiro mês consecutivo e chegou a 12,7%, superior a junho de 2012 (12,4%), com primeira alta anual desde janeiro deste ano.

O cartão de crédito foi apontado como um dos principais tipos de dívida por 76,2% das famílias endividadas, seguido por carnês, para 17,1% e financiamento de carro, para 11,4%. O cartão de crédito é principal motivo de endividamento para 77,8% dos entrevistados, seguido de carnês, por 18,3%, e financiamento de carro, por 9,1%%, levando-se em contas entrevistas feitas com famílias com renda até dez salários mínimos.

Já para famílias com renda acima de dez salários mínimos, os principais tipos de dívida apontados em junho são: cartão de crédito, para 69,8%, financiamento de carro, para 22,9%, e crédito pessoal, para 14,1%.

Edição: José Romildo

Nenhum comentário: