Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sexta-feira, 21 de junho de 2013

O protesto do contra tudo e a favor de nada! - Ruy Acquaviva!

O protesto do contra tudo e a favor de nada! - Ruy 

Acquaviva Carrano Jr. 


Não havia um único cartaz com uma pauta positiva. Nenhum propunha construir alguma coisa ou defendia uma ideia. 

Era contra a Copa, contra os partidos, contra o Feliciano, contra o Ronaldo, pela redução da maioridade penal (e já dizendo que era por ser contra os menores infratores), contra a Globo, contra a Dilma, contra, contra, contra, contra... 

Só negativismo, nenhuma proposta inclusiva, nenhuma preocupação com a miséria, com o País, com o povo, com o salário, com nada.

Nenhuma proposta de construir nada, de fazer nada. 

Parece uma grande catarse negativista. 

Participo de manifestações populares a 35 anos, mais do que a idade da maioria dos participantes, nunca vi clima tão tenso, tão fragmentado, agressivo, desagradável. 

Passei pela primeira vez em uma hoje, porque havia a perspectiva de participação da CUT e do PT, que até tentaram fazer uma manifestação propondo as pautas do partido, mas o nível de agressividade de algumas pessoas era impressionante. 

Não eram todas e nem ao menos a maioria, mas o ódio de uma minoria era algo assustador. Berravam xingamentos de baixo calão e boçais até babando, ameaçando e ofendendo. 

Vi um jovem alto avançar em cima de uma senhora de idade baixinha que discutia com outra senhora, gritava palavrões e xingamentos em cima dela e vi a hora em que ia bater na mulher. 

Coloquei-me entre os dois e o jovem saiu correndo como se estivesse com medo. 

Sou um homem de meia idade gordinho que não põe medo em ninguém, o rapaz estava covardemente ameaçando fisicamente a mulher porque sabia que ela não podia esboçar nenhuma reação. 

E isso é só um exemplo. 

Lamentavelmente essa história de manifestação democrática, povo na rua, democracia, passa longe desse fenômeno de boçalidade que são essas manifestações. 

Aconselho a todos que fiquem longe, ainda ocorrerá uma tragédia nessa muvuca sem rumo, sem propósito, onde o espírito cívico é apenas uma desculpa para agredir alguém ou alguma coisa.




Nenhum comentário: