Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 30 de junho de 2013

Zé Dirceu: Todo apoio à derrubada de projeto excrescência de “cura gay” e contra homofobia!

Todo apoio à derrubada de projeto de “cura gay” e contra homofobia - por Zé Dirceu, do seu blog
Publicado em 29-Jun-2013
Se depender desse reacionário, o Brasil passará a ser governado por imbecis que possuem a mesma mentalidade medieval dos líderes do Taleban. Xô Capeta!
Máxima precisão sobre os dados de violência contra a comunidade LGBT e combate à homofobia e a todas as formas de intolerância e discriminação. Este foi um dos compromissos que a presidenta Dilma Rousseff assumiu, em nome de seu governo, ontem, no Palácio do Planalto, no encontro com  representantes da luta dessa comunidade.

Eles se reuniram nesta 6ª  feira, Dia Mundial do Orgulho LGBT, em Brasília, num encontro do qual participaram, também, as ministras Maria do Rosário (Direitos Humanos) e Eleonora Menicucci (Políticas para Mulheres). Maria do Rosário contou, após a reunião, que a presidenta “afirmou claramente que o Estado é laico e que, em seu nome e no do governo, devemos agir sempre contra todas as formas de intolerância e de discriminação”.

Os representantes da luta LGBT, por sua vez, entregaram à presidenta uma carta com várias reivindicações. Dentre elas, a aprovação do projeto de Lei 122 que criminaliza a homofobia; a destinação de mais recursos para políticas públicas voltadas à luta LGBT; e, obviamente, a rejeição do projeto sobre a “cura gay”, patrocinado pelo pastor deputado Marco Feliciano (PSC-SP), aprovado na Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara.

Contra aprovação do projeto "excrescência" de cura gay

O projeto permite que profissionais de psicologia atuem em tratamentos que visam “curar” a homossexualidade, o que é proibido em nosso país.

A ministra da Secretaria dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, atacou a ideia absurda de que o homossexualismo é uma doença que pode vir a ser 'curada'. 

Como afirmou a ministra Maria do Rosário – e estamos totalmente de acordo com ela – este projeto é absurdo: “quando um projeto fala da cura, ele está criando uma categoria que coloca todos os brasileiros homossexuais como pessoas doentes. O que nós não aceitamos”.

Ela também ponderou que a questão "não é (de) governo ou oposição. Aqui são os direitos humanos. Então, todos aqueles que compreendem uma perspectiva de dignidade humana, sejam ligados ao governo, sejam à oposição, devem votar contra este projeto”.

 No mesmo sentido, Toni Reis (foto), representante da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, afirmou: “não se pode curar o que não é doença. (O projeto) é uma excrescência de cidadania”.


Ambos estão cobertos de razão. Aliás, peço que todos acessem aqui a entrevista que Toni Reis, gentilmente, concedeu ao nosso blog. Nela, ele traça um panorama da luta LGBT no país e mostra o quanto ainda temos de avançar neste trabalho.

Aí, engatinhamos ainda, quando a Suprema Corte dos Estados Unidos, por exemplo, essa semana anulou todas as leis que impediam o casamento entre parceiros do mesmo sexo no país.

Link:

http://www.zedirceu.com.br//index.php?option=com_content&task=blogcategory&id=1&Itemid=106

Nenhum comentário: