Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 23 de novembro de 2013

'Pessimistas terão amargura', diz Dilma, após leilões alcançarem R$ 20 bilhões!

'Pessimistas terão amargura', diz Dilma, após leilões alcançarem R$ 20 bilhões - da Rede Brasil Atual

Presidenta afirma que licitações do Galeão e de Cofins foram 'extraordinárias' e que modelo de concessão beneficiará o Brasil
São Paulo – A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (22) que as licitações dos aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, e de Confins, em Minas Gerais, trarão um ganho “extraordinário” para o governo, e que, assim como aqueles que se posicionavam contra o leilão do Campo de Libra, “os pessimistas” terão um dia de amargura devido ao sucesso atribuído ao resultado da operação. Segundo ela, as concessões possibilitarão a arrecadação de mais de R$ 20 bilhões pelo governo federal.
“Isso mostra duas coisas: o enorme interesse dos investidores em investir no Brasil e claramente que o Brasil continua sendo uma das grandes oportunidades para brasileiros, que têm de ter orgulho do que têm e do que podem ter", afirmou Dilma. "Por isso, aqueles pessimistas e incrédulos, hoje vão ter dia de amargura, porque não deu errado. Porque no Brasil, é muito triste, torcem para dar errado. Desta vez, e mais uma vez, em Libra também torceram, não deu errado. E tenho certeza que das próximas não vai dar errado”, acrescentou. As declarações foram dadas hoje, em Fortaleza, durante cerimônia de anúncio de investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2 – Mobilidade Urbana.
Os lances para obtenção dos direitos de ampliação, manutenção e exploração do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, alcançaram ágio de até 293%. O mínimo estipulado pelo governo era de R$ 4,82 bilhões, mas os consórcios interessados apresentaram propostas bem acima, sendo a maior delas de R$ 19 bilhões.
Para Cofins, o mínimo era de R$ 1,09 bilhão, e a proposta máxima ficou em R$ 1,8 bilhão – ágio de 65%. Foram cinco lances para o Galeão e três para Cofins. Juntos, os dois aeroportos movimentam 14% do total de passageiros do país, 10% da carga e 12% das aeronaves do tráfego aéreo brasileiro.
Segundo Dilma, o modelo de concessão deve suprir necessidades dos aeroportos e garantir frutos “para o futuro”, além da arrecadação a ser proporcionada ao governo. “O momento é de longa trajetória, ao licitarmos para a inciativa privada a concessão do aeroporto, procuramos construir combinação fundamental entre grandes operadores de aeroportos do mundo e as grandes empresas capazes de construir aeroportos no Brasil."
A licitação, na visão da presidenta, hoje foi bem-sucedida, porque permitirá a expansão da hoje baixa capacidade desses aeroportos. "E a arrecadação é importante, para o futuro dos investimentos que vão dar estrutura para todos nós que transitamos pelo Brasil a fora."

Vontade política

Durante a cerimônia, a presidenta também exaltou a importância das parcerias entre o governo federal e os governos do Ceará e de Fortaleza para investimentos em mobilidade urbana. Serão investidos R$ 2,09 bilhões, sendo R$ 1,05 bilhão do Orçamento Geral da União e R$ 1,04 bilhão de financiamento, para a duplicação e eletrificação da Linha Oeste do Metrô da capitala construção de 13 estações, para a substituição dos trens atuais por trens de unidade elétrica, o projeto para implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) Caucaia-Pecém e a modernização dos sistemas de controle e operação da Linha Sul do Metrô.
A Linha Leste do Metrô receberá investimento de R$ 3,43 bilhões, sendo R$ 1 bilhão do Orçamento Geral da União, R$ 1 bilhão de financiamento e R$ 1,43 bilhão de contrapartida. Com 13,5 km de extensão, 13 estações (incluindo a Estação Central Chico da Silva), 20 trens de unidade elétrica e equipamentos de sistemas fixos. Segundo o governo federal,  a linha beneficiará diariamente 400 mil passageiros.
“Nunca um governo federal colocou tanto dinheiro em parceria com o governo do estado aqui em Fortaleza. O dinheiro não é hoje o maior problema do Brasil, e sim a vontade política. A vontade política possibilita que façamos coisas no Brasil”, assinalou Dilma.
Segundo ela, o governador do Ceará, Cid Gomes (Pros), demostra “vontade política” em implementar melhorias no transporte urbano coletivo no estado, e disse ter orgulho de participar da parceria. “Aqui em Fortaleza, há um maior esforço de investimento em mobilidade urbana para fazer metrô de forma mais rápida e barata. Esse investimento vai permitir que o Ceará seja a cidade com maior quilometragem proporcional de trilhos de metrô implantados.”
Link:

Nenhum comentário: