Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Faturamento da indústria brasileira cresceu 4,6% até Outubro!

Faturamento da indústria cai 1,2% em outubro, mas cresce 4,6% no ano

02/12/2013 - Stênio Ribeiro - Repórter da Agência Brasil -

Brasília – Apesar da queda de 1,2% registrada em outubro, na comparação com setembro, o faturamento da indústria acumula crescimento de 4,6% no ano, de acordo com os Indicadores Industriais de outubro, divulgados hoje (2) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A pesquisa da CNI aborda seis aspectos do comportamento da indústria, e revela que, “além do faturamento em alta gradativa, no médio prazo”, a tendência no ano tem sido de “queda pequena, mas constante” na utilização da capacidade instalada (UCI), segundo o gerente executivo de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca.

Depois de registrar queda em setembro, a UCI ficou em 82,1% nem outubro, sem variação na relação mensal. Mas, comparado a outubro de 2012, houve retração de 0,3 ponto percentual. No ano, houve queda de 0,5 ponto percentual.

Renato da Fonseca ressaltou que o aumento da atividade industrial não se reflete de forma disseminada entre os indicadores do mercado de trabalho, uma vez que a massa real de salários caiu 1,3% em relação a setembro, enquanto o nível de emprego aumentou 0,2% e as horas trabalhadas cresceram 0,7%.

Os indicadores de comparação mensal não são os mais otimistas, segundo Fonseca, mas, quando se observam os números no ano, a situação é melhor, salvo com relação à UCI, que caiu de 82,4% para 82,1%.

No acumulado até outubro, o faturamento real evoluiu 4,6%, a massa salarial real cresceu 1,9%, o rendimento médio real do trabalhador teve expansão de 1,3%, o nível de emprego aumentou 0,7% e o número de horas trabalhadas manteve-se estável, com evolução de 0,1%.

Entre os setores avaliados na pesquisa da CNI, metalurgia, máquinas e equipamentos tiveram bom ritmo de atividade no ano. Em contrapartida, o setor farmacêutico apresentou o pior desempenho, com quedas de 13,3% no faturamento, 7,1% na massa salarial, 7,1% no rendimento médio real, 3,8% nas horas trabalhadas e 3,5% na UCI. O emprego, no entanto, ficou estável no setor.

Edição: Juliana Andrade

Link:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-02/faturamento-da-industria-cai-12-em-outubro-mas-cresce-46-no-ano

 

Nenhum comentário: