Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Eleição Presidencial: Ciro será o candidato da Direita Neoliberal e Golpista e dará continuidade ao governo Temer! - Marcos Doniseti!

Eleição Presidencial: Ciro será o candidato da Direita Neoliberal e Golpista e dará continuidade ao governo Temer! - Marcos Doniseti!
Ciro e jovens integrantes do MBL. A julgar pelas propostas econômicas de Ciro, suas ideias estão muito semelhantes às do MBL, que defende os interesses do Grande Capital Financeiro acima de tudo.

Ciro Gomes quer recriar a CPMF, privatizar a Previdência Social e promover Privatizações em massa! Para investir na área social? Nada disso: É para encher os cofres dos Banqueiros!


Vocês leram a entrevista do Mauro Benevides Filho, assessor econômico do Ciro, para o 'Estadão', que foi publicada no Domingo passado (06/05/2018)? 

Ele defendeu que seja adotada uma política de 'rigor fiscal', que promova cortes drásticos nos gastos públicos, bem como um aumento de impostos, via recriação da CPMF, cujos recursos seriam arrecadados sobre contas que movimentem mais de R$ 3 mil ou R$ 4 mil mensais. 

Tais recursos seriam usados, por sua vez, para poder pagar a Dívida Pública.

Logo, essa é uma proposta que agrada em cheio ao Sistema Financeiro e ao Grande Capital, que é quem financia o endividamento público brasileiro. Portanto, Ciro quer encher ainda mais os cofres dos 'pobrezinhos' dos banqueiros, que já lucram imensamente no Brasil. 

Benevides Filho também disse que o Governo Federal possui 144 estatais e que o 'grosso disso poderá ser privatizado'. Ele também defendeu que a Previdência Social passe a funcionar, para quem for ganhar mais de 3 salários mínimos, com base no sistema de capitalização individual, o que levará à privatização da mesma. 

Privatizações em massa, CPMF para pagar a Dívida Pública, Privatização da Previdência Social... Isso é música para os ouvidos do Grande Capital Financeiro Globalizado e Nacional, que será o maior beneficiado por tais medidas. 
Ciro Gomes junto com outros candidatos que defendem o Neoliberalismo. Suas propostas econômicas atendem em cheio aos interesses do Grande Capital Financeiro. Uma delas é recriar a CPMF, mas não para investir na área social, mas para pagar a Dívida Pública, o que irá aumentar ainda mais os lucros do Sistema Financeiro. 

Ciro Gomes quer promover a privatização da Previdência Social para a classe média!


Benevides também falou que é necessário promover uma 'Reforma' da Previdência que leve à implantação do sistema de capitalização individual, no qual apenas os trabalhadores contribuem para fundos de previdência privada, que são geridos por empresas do setor financeiro. 

Neste sistema, nem o governo e tampouco os empresários fazem qualquer contribuição para o sistema previdenciário, o que reduz substancialmente o valor arrecadado, o que implica no pagamento de benefícios de baixo valor aos contribuintes.

Benevides diz que o sistema de capitalização individual irá valer apenas para quem ganhar mais de 3 salários mínimos (o que engloba os 20% mais 'ricos' da população), mas isso atingirá em cheio a classe média e os trabalhadores assalariados melhor remunerados, que serão imensamente prejudicado com a proposta, caso Ciro vença a eleição presidencial e venha a adotar o sistema. 

Tal sistema também implica na privatização da Previdência Social, que passará a ser administrada por empresas de previdência privada controladas pelo sistema financeiro (Bancos, em especial).

É bom esclarecer que tal sistema é semelhante ao que Pinochet implantou no Chihe, que foi o primeiro país no qual ele foi adotado, sendo que o mesmo vive uma profunda crise atualmente, devido aos valores miseráveis dos benefícios que são pagos aos contribuintes, o que faz com que exista uma profunda insatisfação popular com esse sistema. 

Atualmente, tal sistema vive uma profunda crise no Chile, devido aos valores miseráveis dos benefícios que são pagos aos contribuintes, o que faz com que exista uma profunda insatisfação popular com esse sistema de capitalização individual que Ciro Gomes deseja implantar no Brasil. 

Portanto, tudo aponta para o fato de que o sistema de capitalização individual irá fracassar no Brasil também. 
Durante a brutal e criminosa Ditadura de Augusto Pinochet, o Chile foi o primeiro país do mundo a criar um sistema de Previdência Social baseado na capitalização individual. Tal sistema paga benefícios miseráveis aos contribuintes e já está sendo bastante criticado no Chile. Ciro Gomes quer implantar o mesmo no Brasil. 

Ciro Gomes: Ajuste Fiscal será feito com aumento de impostos e corte de gastos públicos (o que resultará em Recessão)!

Benevides também disse que é necessário recriar a CPMF, mas não para investir na área social, mas para pagar a dívida pública, o que irá enriquecer o já trilhonário sistema financeiro. 

Benevides também afirmou que discorda do economista Marcio Pochmann, ligado ao PT, que disse que o ajuste fiscal (equilíbrio das contas públicas) se faz por meio de crescimento. Para Benevides, o corte de gastos vem antes. Essa é exatamente a visão dos economistas neoliberais e que nunca funcionou, pois o corte dos investimentos públicos joga a economia na Recessão, o que reduz a arrecadação dos impostos. 

Assim, tal política de corte de gastos acaba elevando o déficit público e a dívida pública. E com isso, se fazem necessários novos cortes nos investimentos públicos, o que irá aprofundar ainda mais a Recessão, criando-se um círculo vicioso que torna o país cada vez mais pobre. 

Essa é, inclusive, a mesma política que Henrique Meirelles adotou no governo Temer. Ele congelou os investimentos sociais (em saúde, educação, moradia, saneamento básico, segurança, transporte coletivo) por 20 anos e, mesmo assim, a Dívida Pública disparou no governo Temer, passando de 39% para 52% do PIB em menos de dois anos (entre Maio de 2016 e Março de 2018).

O Neoliberalismo aproxima Ciro, Alckmin e Bolsonaro: Os três candidatos que são favoráveis às privatizações, embora elas sejam rejeitadas por 70% dos brasileiros. 

Enquanto isso, nos governos Lula-Dilma a Dívida Pública Líquida despencou de 60% do PIB para 39% do PIB (era de 35% no final de 2015) justamente porque a economia brasileira cresceu muito entre 2003-2014. 

Os dois governos, de Lula e Dilma, tomaram uma série de medidas para estimular o crescimento econômico (aumento de investimentos públicos, criação de programas sociais, estímulo para exportações, aumento real do salário mínimo, redução de juros e de impostos, aumento da oferta de crédito), o que gerou 21 milhões de empregos com carteira assinada. 

Neste período (2003-2015), o PIB brasileiro se tornou o sexto maior do Mundo (cresceu de US$ 500 Bilhões, em 2002, para US$ 2,4 Trilhões), os investimentos produtivos aumentaram muito (do exterior vieram US$ 551 bilhões entre 2003-2015) enquanto que a Dívida Pública Líquida diminuiu substancialmente, como vimos aqui.

Direita Neoliberal e Golpista deverá apoiar Ciro, para impedir vitória das Forças Progressistas!

Tudo aponta para o fato de que a Direita Neoliberal e Troglodita irá cair inteira no colo do Ciro e que ele está adorando isso. 

Afinal, o seu programa econômico irá agradar em cheio ao sistema financeiro, o que irá atrair o apoio do Grande Capital Financeiro para a sua candidatura. E se o Capital Financeiro o apoiar, Ciro também terá o apoio da Grande Mídia (que é controlado pelo Capital Financeiro) e do Tio Sam, de Wall Street em especial.
Governo ilegítimo de Temer reduziu fortemente os investimentos produtivos do setor público, o que fez o Brasil sofrer com uma forte Recessão e com o aumento do desemprego. Ciro se propõe a fazer o mesmo. Um exemplo foi o desmonte do setor de Construção Naval brasileiro, que chegou a ser o quarto maior do Mundo durante os governos Lula e Dilma. 

Os duros ataques que Ciro está fazendo ao PT e a Lula nos últimos meses também servem claramente para demonstrar que ele irá governar sem ter qualquer tipo de apoio dos petistas. Ele procurou se distanciar ao máximo de Lula e do PT, chegando até a dizer que o processo de Moro contra Lula é legítimo e que o ex-Presidente não é um prisioneiro político. Ciro também se recusou a ir até São Bernardo do Campo quando Lula teve a sua prisão decretada e não assinou manifesto em defesa da candidatura de Lula. 


As sinalizações de Ciro nos últimos meses deixaram claro que ele não quer mais nada com o PT. Ele quer apenas os votos dos eleitores petistas. Nada além disso. 

Assim, se alguns setores das forças progressistas (de segmentos minoritários do próprio PT e do PCdoB) pensam que irão voltar ao poder fazendo uma aliança com Ciro Gomes, então eles podem tirar o cavalo da chuva. Ciro quer se eleger tendo o apoio da Direita Neoliberal e Golpista, pois entende que ela é que controla as chaves do poder no país desde o Golpe que derrubou Dilma e prendeu Lula. 

Ciro Gomes: O Macron brasileiro?

Entendo que, nesta campanha presidencial, Ciro Gomes quer ser apresentar como sendo o Macron brasileiro. 

Emmanuel Macron se elegeu Presidente da França em 2017 fazendo uma campanha na qual utilizou de um discurso centrista e moderado e acabou sendo eleito, no segundo turno, para evitar uma vitória da extremista de Direita Marine Le Pen. 

Mas agora que está no comando do país o presidente Macron adotou políticas neoliberais (redução de direitos trabalhistas, o que beneficiou apenas ao Grande Capital) que deixaram os franceses enfurecidos, o que levou à realização de inúmeras greves e protestos pelo país. 
Emmanuel Macron fez uma campanha usando um discurso centrista e moderado, mas governa de forma autoritária e impôs reformas neoliberais impopulares. Por isso, o seu primeiro ano de governo foi avaliado como Negativo por 55% dos franceses. O jornal 'Libération' diz que ele é 'Presidente dos Sonhos da Direita'. Será que Ciro Gomes poderá vir a desempenhar o mesmo papel no Brasil? 

Ciro Gomes criticou nesta semana os conflitos existentes no Brasil entre  a Direita (coxinhas) e a Esquerda (mortadelas) governo Neoliberal, mostrando que pretende se apresentar como sendo o candidato do diálogo e da conciliação, ou seja, indicando que adotará uma postura centrista, exatamente como o Macron fez na França. 


Mas, depois, caso vença a eleição, essa moderação centrista ficará no passado e ele irá governar para atender aos interesses do Grande Capital Financeiro Globalizado, como já deixou claro que irá fazer quando Mauro Benevides explicitou as propostas econômicas de Ciro. 

Ciro será o maior adversário das Forças Progressistas nesta eleição!

As propostas econômicas de Ciro Gomes mostram, de forma clara, que ele passou para o outro lado do espectro político, sendo que se tornou claramente um aliado do Grande Capital Financeiro, que será o maior beneficiado caso ele seja eleito e coloque em prática estas ideias que foram defendidas por Mauro Benevides Filho em entrevista ao 'Estadão'.

A Direita Neoliberal e Golpista não poderia querer algo melhor: Um candidato que teve um passado supostamente progressista (apoiou e participou dos governos Lula e Dilma), que é candidato pelo PDT (partido que se diz Trabalhista, embora tenha apoiado o Golpe de 2016) e que se propõe a adotar políticas que a beneficiam imensamente, mas que irá procurar esconder isso na campanha, usando de um discurso falsamente 'desenvolvimentista'. 

Isso demonstra, de fato, que Ciro é o adversário mais forte que as Forças Progressistas irá enfrentar nessa eleição. 
Durante os governos Lula e Dilma o Brasil criou o maior número de empregos com carteira assinada da sua história, mas depois do Golpe isso acabou. Agora a imensa maioria dos empregos criados são informais e pagam no máximo 2 salários mínimos mensais. 

Esqueçam de Alckmin, Bolsonaro, Marina ou de qualquer outro. Ciro será o candidato no qual a Direita Neoliberal e Golpista irá apostar as suas fichas para poder continuar governando o país por mais quatro anos, mas dessa vez isso será legitimado pelas urnas.  


E é isso que a Direita Neoliberal e Golpista: Vencer uma eleição presidencial, para que possa dizer ao país e ao mundo que o seu projeto foi vencedor nas urnas e que ela governa de forma legítima, o que não acontece atualmente. 

Alckmin (com 12%) não deslancha nem mesmo no estado de São Paulo, onde fica atrás de Lula (22%) e de Bolsonaro (14%), segundo dados de pesquisa Ibope divulgada recentemente. Bolsonaro e Alckmin tem um teto, que é muito baixo, sendo que nenhum dos dois consegue sequer passar de 1/3 dos votos mesmo no segundo turno, segundo recente pesquisa Datafolha. 

Isso mostra a fraqueza das duas candidaturas. Marina Silva, sempre errática e contraditória em suas posições, não demonstra ter condições de alçar vôos maiores, tal como conseguiu fazer em 2014. Ela parece estar bem mais fraca do que há quatro anos. Ela será cobiçada por outros candidatos mais fortes e não é de se duvidar que acaba fazendo parte da ampla aliança que deverá se formar em torno de Ciro. 


As articulações políticas envolvendo essa ampla aliança já estavam em andamento antes da filiação de Joaquim Barbosa ao PSB, segundo afirmou o governador do Distrito Federal (Rodrigo Rollemberg), que é um dos principais líderes do PSB. 
Pesquisa Datafolha de Abril deste ano mostrou Lula liderando nos três cenários em que foi incluído. Mas será que a Justiça Eleitoral irá permitir a sua candidatura?

Tais conversas envolviam a Rede (de Marina Silva), o Solidariedade (de Paulinho da Força), Podemos (de Álvaro Dias), PDT (de Ciro), legendas menores como o PV e o PHS, e, até mesmo, o PCdoB no sentido de fecharem uma aliança em torno da candidatura de Ciro Gomes. 


Isso ajuda a explicar porque o governador do Maranhão, Flávio Dino (que faz uma excelente administração no estado) e a candidata do PCdoB demonstraram simpatia pela ideia da união em torno da candidatura de Ciro Gomes. Dino recuou depois, mas tudo aponta para o fato de que ele falou, sim, em se unir à candidatura de Ciro. É que essas declarações, muitas vezes, tem péssimas repercussões e, daí, o político é obrigado a recuar. E foi isso que aconteceu com Flávio Dino. 

Não sei quem será o Vice de Ciro Gomes, pois as forças entre estas legendas precisam avançar muito ainda, mas eu não duvido que possa vir a ser o Álvaro Dias (do Podemos), que poderá atrair para o candidato do PDT (um cearense e nordestino) os votos dos eleitores da região Sul do país. 

Com relação aos candidatos do MDB e de outros partidos que apoiam as políticas neoliberais de Temer (PSDB, DEM, PP, PR, PTB, PSC, entre outros), a tendência é que colham um gigantesco fracasso nesta eleição caso lancem alguma candidatura à Presidência. 
Ciro Gomes pode despontar como a principal aposta da Direita Neoliberal e Golpista nesta eleição presidencial. O plano econômico neoliberal do candidato ajuda muito a conquistar tal apoio e prevê até uma privatização parcial, mas ampla, da Previdência Social. 

Alckmin, Meirelles, Maia, Temer, Amoedo, Flávio Rocha, somados, não chegam sequer a 10% nas pesquisas. O futuro deles é tétrico. Suas chances de vitória são virtualmente nulas. Nenhum deles mostra fôlego para ir mais longe na disputa. 


E como os líderes destas legendas a que eles pertencem querem sobreviver politicamente, tudo aponta para o fato de que eles irão acabar apoiando candidatos com maiores chances de ir ao segundo turno, mesmo que seus partidos lancem candidatos à Presidência. 

Assim, vários desses candidatos podem vir a ser 'cristianizados', ou seja, irão apoiar candidatos de outra legenda (Ciro, no caso) ou então irão desistir da eleição, tal como já aconteceu com Joaquim Barbosa. 

Obs1: Aviso - O termo 'cristianização' não tem nada a ver com Jesus Cristo, ok? Ele se refere à Cristiano Machado, que foi candidato à Presidente pelo PSD em 1950. Mas a imensa maioria dos líderes do partido apoiou a candidatura de Getúlio Vargas, que era do PTB e acabo eleito com 48% dos votos. Assim, sempre que o candidato de um partido é traído pelos membros da sua própria legenda fala-se que o mesmo foi 'cristianizado'. 

Neste aspecto, não duvido que Ciro Gomes será o maior beneficiado com tudo isso. 

O seu plano econômico foi feito sob medida para atrair os interesses do Capital Financeiro e, logo, da Grande Mídia, que é controlada pelo mesmo. Seus ataques a Lula e ao PT, nos últimos meses, o credenciam como alguém que não é mais um aliado das forças progressistas. 
Financiamentos do BNDES cresceram de forma expressiva durante os governos Lula e Dilma, contribuindo para gerar milhões de novos empregos e para o crescimento econômico. 

E caso o PCdoB embarque na ampla aliança que deverá dar sustentação à candidatura de Ciro, as Forças Progressistas ficarão restritas a dois candidatos, que serão Lula ou o candidato do PT, bem como o Guilherme Boulos, do PSOL.  


Tudo indica que Ciro passou para o lado da Direita Neoliberal e Golpista, que deverá apostar quase todas as suas fichas em seu nome, na esperança de que ele possa derrotar Lula ou o candidato petista que este vier a apoiar caso o ex-Presidente não possa ser candidato à Presidência da República.

Aliás, somente mesmo com uma gigantesca aliança envolvendo a Direita Neoliberal e Golpista, que englobe a imensa maioria dos partidos que apoiaram o Golpe, o Capital Financeiro Global e a Grande Mídia, tendo à frente um candidato com uma imagem centrista e moderada, mas que se utilize de um discurso de campanha que seja a favor do desenvolvimento do país, é que poderão ser criadas as condições que possam vir a derrotar Lula ou o candidato que este vier a apoiar, e que deverá ser do PT, caso o ex-Presidente não possa ser candidato. 

E tudo indica que Ciro Gomes está querendo ser o candidato dessa gigantesca aliança que visa dar continuidade ao Golpe que foi vitorioso em 2016. 
Leonardo Boff com camiseta 'Lula 2018'. Será que Ciro Gomes terá condições de derrotar Lula ou o candidato apoiado por este, que já começa a campanha com cerca de 30% de intenções de voto, segundo o Datafolha? 

Links:


Ciro Gomes: Mauro Benevides Filho será Ministro da Fazenda se ele for eleito:

http://cearanews7.com/mauro-filho-assumira-ministerio-da-fazenda-caso-ciro-seja-eleito-ao-planalto-em-2018/

DEM, PP e PR cogitam apoiar Ciro Gomes:

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/05/dem-pp-e-pr-cogitam-acordo-com-ciro-gomes-para-evitar-implosao-do-centro.shtml

Assessor econômico de Ciro, Mauro Benevides Filho defende rigor fiscal, recriação da CPMF para pagar a Dívida Pública e Reforma da Previdência semelhante à de Pinochet (capitalização individual):

http://www.infomoney.com.br/mercados/politica/noticia/7408030/sem-ajuste-brasil-vai-bancarrota-diz-coordenador-programa-economico-ciro

Pinochet: Reforma da Previdência usando sistema de capitalização individual prejudicou a população, que recebe benefícios miseráveis, mas beneficiou o Grande Capital Financeiro:

http://www.bbc.com/portuguese/internacional-39931826
Ciro Gomes e Mauro Benevides Filho: Ciro já disse que se for eleito Presidente, Mauro Benevides será o seu ministro da Fazenda. Então, é bom prestar atenção no que ele diz. 

Após desistência de Joaquim Barbosa, grande parte do PSB deverá apoiar Ciro Gomes; Rollemberg diz que inúmeras legendas conservadoras poderão apoiar Ciro:


https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2018/05/09/interna_politica,679334/rollemberg-defende-apoio-do-psb-a-ciro-gomes.shtml

PDT e PSB estão mais próximos nos estados e Ciro tem grandes chances de ter apoio deste último:

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/05/apoio-nos-estados-tende-a-unir-psb-ao-pedetista-ciro-gomes.shtml

Ciro critica conflitos entre coxinhas (Direita) e mortadelas (Esquerda):

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/05/apoio-nos-estados-tende-a-unir-psb-ao-pedetista-ciro-gomes.shtml

Para Ciro, Lula não é preso político:

https://www.opovo.com.br/jornal/politica/2018/04/prisao-e-injusta-mas-lula-nao-e-preso-politico-diz-ciro.html

Pesquisa Datafolha de Abril de 2018:

http://datafolha.folha.uol.com.br/eleicoes/2018/04/1965039-preso-lula-mantem-lideranca-em-disputa-pela-presidencia.shtml

Manuela defende acordo com Ciro Gomes:

https://www.brasil247.com/pt/247/poder/354069/Manuela-diferenças-com-Ciro-são-pequenas-e-união-da-esquerda-é-necessária.htm

Sem Lula como candidato, Flávio Dino defende apoio a Ciro:

https://www.revistaforum.com.br/sem-lula-dino-defende-todos-com-ciro/

Macron governa de forma autoritária, reclamam os franceses:

http://br.rfi.fr/franca/20180506-reformista-e-imperial-macron-completa-um-ano-no-poder-na-franca

Macron é o presidente dos sonhos da Direita:

http://br.rfi.fr/franca/20180507-macron-e-presidente-dos-sonhos-da-direita-diz-liberation

Candidato do Lula cresce e chega a 30% das intenções de voto:

https://blogdacidadania.com.br/2018/04/candidato-de-lula-cresce-no-datafolha-prisao-afeta-pouco-ex-presidente/


Nenhum comentário: